Lei Mariana Ferrer: proteção para vítimas de crimes sexuais

A Lei Mariana Ferrer, nº 14.245, foi sancionada e proíbe humilhação em audiências. Ela protege vítimas de crimes sexuais de atos contra a sua integridade moral e psicológica durante o processo judicial.

Segundo o site Migalhas, a Lei de autoria da deputada Lídice da Mata, o projeto foi inspirado no caso da influenciadora digital Mariana Ferrer, que denunciou ter sido dopada e estuprada pelo empresário do ramo de futebol André de Camargo Aranha durante uma festa em Santa Catarina, em 2018. 

Durante o julgamento, a defesa do acusado fez menções à vida pessoal de Mariana, inclusive se valendo de fotografias íntimas. Segundo a depoente, as fotos foram forjadas. O réu foi inocentado por falta de provas.

pos-graduacao

Como funciona agora? 

Segundo a Lei nº 14.245 – Mariana Ferrer, agora sancionada, durante as fases de instrução e julgamento do processo, ficam vedadas a manifestação sobre fatos relativos à pessoa denunciante que não constem dos autos e o uso de linguagem, informações ou material ofensivo à dignidade dela ou de testemunhas. 

O projeto de lei também eleva a pena para o crime de coação no curso do processo. A coação é definida como o uso de violência ou grave ameaça contra os envolvidos em processo judicial para favorecer interesse próprio ou alheio, e recebe punição de um a quatro anos de reclusão, além de multa. Pelo texto aprovado, essa pena será acrescida de um terço em casos de crimes sexuais.

Caso ocorrido 

A digital influencer Mariana Ferrer acusou o empresário André de Camargo Aranha de estuprá-la em dezembro de 2018. O crime, segundo a catarinense, teria acontecido em um beach club de Florianópolis. O empresário foi absolvido pela Justiça.

Durante uma audiência no processo, o advogado Cláudio Gastão da Rosa Filho, responsável pela defesa do empresário, exibiu fotos de Mariana Ferrer dizendo que eram imagens “ginecológicas” e afirmou que “jamais teria uma filha” do “nível” da blogueira. O fato motivou o projeto de lei que ganhou o nome da influenciadora.

pos-graduacao

Mudanças na sociedade

Tanto no Direito da Mulher como no Direito de Família, dois pontos que ganham cada vez mais espaço na sociedade, como advogado, você precisa buscar criar habilidades e competências para entender esses âmbitos e atuar com efetividade na carreira jurídica, é por isso que te convidamos para conferir duas das nossas pós-graduações nessa área, para atualizar seu conhecimento e alavancar a sua carreira, confira:

Pós-Graduação em Direito das Mulheres – nesse link

Pós-Graduação em Direito de Família e Sucessões, nesse link

Aproveite e garanta a sua inscrição. 

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.